loading

_peças /

Anoesis / Junction 25

ANOESIS

Junction 25

Direitos Autorais

Este texto foi escrito especialmente para as escolas participantes do Projeto Conexões Teatro Jovem e fez parte do seu portfólio no ano de 2014. Qualquer montagem fora do Projeto deverá ser negociada com o autor ou seus agentes sobre os direitos aut glass@glassperformance.co.uk

Personagens e Adereços

ANOESIS - SCRIPT

Pre-set:

O público se reúne na porta do teatro.

Conor e Scott os encontram na porta, dão a cada um deles um adesivo com seu nome em letras grandes e fazem um cadastro dos nomes.

Os atores estão sentados em vários lugares atrás de duas longas mesas em forma de passarela e criadas para parecerem mesas de escola. Essas mesas são resistentes o suficiente para que o elenco possa correr em cima delas.

Há uma prova e uma caneta diante de cada lugar.

Há microfones em suportes nas duas extremidades do espaço entre as duas mesas.

Há uma cortina/porta/divisória preta em uma extremidade ocultando um espaço adicional.

O público está sentado nos espaços vazios ao lado dos atores, prontos para o início do espetáculo.

São 14 atores no total

FAIXA 1

Música Pré-estabelecida: FAIXA 1 - ‘No Fit State’ do Hot Chip

  • Scott entra – anda no meio das duas mesas saudando o público informalmente. Ele para em frente ao microfone da extremidade oposta e chama o nome de cada ator do elenco a partir de uma pequena prancheta que tem em mãos.

Rose

Stan

Cara

Jack

Becca

Clare

Lily

Lily?

Lily? (ninguém responde)

Adam

Stephanie

Nathan

Christie

Maria[1]

  • Quando cada nome é chamado, o ator correspondente responde ‘Aqui’ e levanta a mão.

  • Quando todos tiverem sido chamados, Scott pega uma lista de nomes que coletou do público. Ele os encoraja a igualmente levantar a mão e responder ‘Aqui’.

  • Conor está de pé ao microfone oposto.

Conor: Ok, talvez faça um tempo que alguns de vocês se encontraram em uma situação de prova. Por isso, estou aqui para lembrar-lhes de como funciona.

Regra 1 – Precisam se sentar corretamente nas suas cadeiras. Quatro pernas, não duas. Nada de ficar se balançando ou se mexendo.

  1. Nada de conversas paralelas. Nada de conversas paralelas. Nada de conversas paralelas.…
  2. Certifique-se que todos os telefones celulares e equipamentos eletrônicos estejam desligados.

Todos têm uma caneta? Por favor, levantem suas canetas.

  • Os atores levantam suas canetas e encorajam o público a fazer o mesmo.

  • Nas extremidades das mesas, Maria e Christie (sentadas de frente uma para a outra) retiram seus estojos com caneta, borracha, régua, lápis e calculadora. Fazem uma imagem espelho da outra enquanto cuidadosamente posicionam cada item à sua frente – ansiosas pelo início do ‘exame’.

Conor: Todos têm suas provas? Por favor, levantem suas provas.

  • Os atores levantam suas provas e encorajam o público a fazer o mesmo.

  • Nas extremidades das mesas, Maria e Christie (sentadas de frente uma para a outra) retiram uma pilha imensa de provas e a jogam sobre a mesa. Por toda a encenação, Maria escreverá continuamente na prova para em seguida amassá-la em uma bola, como se estivesse cometendo um erro atrás do outro. Em contrapartida, Christie irá criar estrelas de origami com as suas provas.

Conor: Boa sorte e podem começar a prova.

Agora é com você, Scott…

Scott:

Obrigada, Conor

Muito bem. A primeira coisa que vocês vão fazer é escrever seu nome no alto da prova. Deve haver um espaço para isso e vocês devem saber como soletrar seu próprio nome já que ele está no seu crachá.

Quando todos tiverem feito isso, quero que abram a prova e que escrevam no canto superior esquerdo da página à esquerda em letras maiúsculas SEÇÃO A (ele soletra)

  • Connor mostra um despertador

[1]mantive os nomes originais, pois o Junction 25 sugere que cada grupo personalize vários elementos do roteiro: nomes e situações. Essas sugestões estão no final deste texto. (N. da T.)

FAIXA 2

FAIXA 2 – ‘O Tic Tac do Relógio’ (efeito sonoro)

Scott: Pergunta 1*

Qual é a capital da Bulgária?

Pergunta 2*

Os lados de um triângulo reto são A, B e C. C é a hipotenusa. Se A = 6 e B = 8, C = a quanto?

Pergunta 3*

Se um martelo e uma pena forem jogados da mesma altura na lua, qual deles chega ao solo primeiro?

(* Nota: as perguntas devem mudar a cada apresentação, de modo a nunca serem as mesmas)

  • Conor toca o despertador.

Scott: Canetas nas mesas, por favor. Este é o final da seção A.

  • Lily entra. Olha sem expressão para o público. Procura um assento e vai lentamente se sentar enquanto todos a observam.

Rose: Lily –Você não tem nada a dizer?

Lily: Hum...Desculpem o atraso

Rose: Às vezes nos preocupamos com a Lily. Sua incapacidade de administrar o tempo está se tornando um problema. Ela precisa aprender a aparecer para a aula na hora certa se quiser atingir todo seu potencial de aprendizagem.

Nathan: _(nome de um espectador*)___ é sem dúvida uma pessoa capaz. Entretanto, os resultados do seu último exame foram péssimos. Ele parece obsecado com as suas amizades e vida social. Poderia ao menos tentar repetir esse mesmo entusiasmo na sua vida acadêmica.

Maria: _ (nome de um espectador*)_____ é uma moça educada e com boas maneiras que teve um ótimo ano. Ela terá boa participação e será um prazer tê-la na sala de aula.

Becca:_(nome de um espectador*)__ é realmente única. Ela pode se tornar uma estrela em ascensão. O potencial está presente, mas muitas vezes vejo sua mente divagando. Se conseguir se concentrar mais nos estudos, ela pode ser tornar grande.

Conor: Apesar das boas notas nos exames oficiais, a linguagem vulgar e francamente obcena de ____ (nome de um espectador*)______ na sala de aula continua a ser uma grande preocupação.

Lily: ____ (nome de um espectador*) muitas vezes se esquece de trazer roupa de ginástica, o que em si já é inaceitável. E mesmo quando ela se lembra, eu desaprovo fortemente o uso da marca Nike.

Cara _ (nome de um espectador*)___fala bastante e precisa se concentrar mais. Fico feliz que (nome de um espectador*)______ seja sociável, mas ele realmente precisa guardar as conversas para a hora do intervalo.

Adam: O problema com (nome de um espectador*)___ é que ele/ela se recusa a levar qualquer coisa a sério. Ele/ela em geral responde com duas ou três brincadeiras antes de dar uma resposta séria. Essa atitude negativa claramente tem relação com a música rap.

Steph: __(nome de um espectador*)___ainda não atingiu seu potencial.

Clare: ­­­__(nome de um espectador*)___ tende a entrar em discussões se alguém tentar lhe dizer o que fazer.

Stan: __(nome de um espectador*)___ é extremamente inteligente, mas tende a não fazer nada em casa. Neste nível avançado de trabalho, não é possível permanecer assim e mais esforço deve ser empregado para garantir que os estudos sejam complementados em casa, obtendo assim o sucesso desejado. Também nos preocupamos porque as histórias que cria na disciplina de Redação muitas vezes retratam cenas violentas e moralmente questionáveis, nada apropriadas para o ambiente escolar.

Scott: Bem –__(nome de um espectador*)___ não é exatamente o aluno(a) mais inteligente da classe, embora ele(ela) tenha algum potencial. Entretanto, esse potencial se perde em meio às faltas, o péssimo linguajar, a insubordinação e a representação imprecisa de figuras históricas.

Christie: __(nome de um espectador*)___ é um(a) aluno(a) apaixonado(a), mas ele(ela) acha difícil canalizar suas energias na direção certa. Assim, pedimos que pare agora com as demonstrações públicas de afeto.

(* Observação – Os atores selecionam espectadores ao acaso, baseando-se nos crachás que veem no outro lado da mesa)

Jack: O maior problema de Jack é sua oralidade.

Jack não sorri durante a aula.

Jack perdeu um ponto no trabalho em grupo de Língua e Literatura por falta de contato visual.

Jack precisa melhorar ou será retido.

FAIXA 3

FAIXA 3 – ‘The French Open’ de The Foals

  • Os atores olham para o público na expectativa.

Quando a música fica mais animada, eles ficam de pé sobre as mesas de dois em dois (um ator de cada lado) e caminham até o final da passarela.

Quando estão prontos, correm ao longo das mesas (como se estivesse apostando uma corrida) e saltam para fora da extremidade para ficarem em pé no espaço entre as duas mesas.

Cada par faz isso na sua vez, até que todos formam um grande grupo em uma das extremidades do espaço.

Como grupo, eles andam para frente e para trás entre as mesas, acelerando cada vez mais até que estão correndo a toda velocidade.

Cada ator, em seguida, começa a tropeçar e cair à medida que luta para se manter com o grupo.

  • A música para - Stan fica em uma extremidade e o grupo na outra.

Stan: Quem quer ser um ser humano de sucesso?

  • O grupo retorna às suas cadeiras

  • Stan segura um microfone e se senta sobre a mesa em frente a um espectador

Stan: Unindo-se a nós hoje temos____(nome de um espectador*)___

(*Observação: O espectador selecionado é encorajado a responder cada pergunta desta seção)

De onde você vem?

Já jogou este jogo antes?

  • Ele tira cartões de perguntas de seu bolso

Stan: Temos uma série de perguntas de múltipla escolha que você deverá responder. Você pode usar quatro vidas. Elas são:

Pergunte a um amigo

Google

Peça a Deus

Samaritanos

Pergunta 1. Você nasceu na….

Escócia no Resto do Reino Unido na Europa Outro

Pergunta 2. Seu brinquedo preferido quando criança era…

BarbieAction man Lego Jogos de tabuleiro como Banco Imobiliário ou Detetive

Pergunta 3. Qual tipo de escola primária você frequentou….

Particular Pública Religiosa Nenhuma

Pergunta4. Você foi um aluno….

Inteligente Inteligente e querido Querido mas sem graça Meio burro

Pergunta 5. Seu professor favorito era….

Uma professora jovem Uma professora velha Um professor jovem Um professor velho

Poderia nos contar por quê?

Pergunta 6. A matéria que você menos gostava era ….

Arte Ciências Língua e Literatura Matemática

Pergunta 7. Os seus amigos eram….

Na maioria meninas Na maioria meninos Misto Não tinha amigos

Pergunta 8. Você saiu da escola com a idade de ….

16 17 18 Antes

Pergunta 9 – o resultado depende desta pergunta final

Você está…

Bem Muito bem, obrigadoMais ou Menos Ótimo

Parabéns. Aplausos para ele/ela. Você foi ótimo.

  • Stan se senta novamente em seu assento original.

Cara: Você teve medo no seu primeiro dia na escola? Eu fiquei em pânico ….

Me disseram que eu não teria nenhum amigo, que iam enfiar minha cabeça na privada . Quantas pessoas já tiveram a cabeça enfiada na privada? Eu também não….

Também tinha medo dos professores, de como eles seriam...Tipo o meu professor de tecnologia. Ele tinha uma cara de buldogue bravo e nos fazia sentar em ordem alfabética, o que não é um problema se o seu nome começa com ‘S’ ou ‘T’, mas se você começa com ‘B’ como eu, acaba se sentando lá na frente…

E a minha professora de Religião que usava glitter no cabelo e, quando você perguntava por que, ela dizia ‘porque falta alegria no mundo’

E daí tem o professor de Literatura, que às vezes traz o violão e toca para a gente…

  • Scott vai até Stancom passo firme.

Scott: Stan, já falei que não quero aparelhos eletrônicos …

  • Toma o microfone de Stan e volta para colocá-lo no suporte.

  • Conor está de pé na extremidade oposta do espaço.

Conor:

Seção B

Todos tem uma caneta? Levantem suas canetas

  • Todos levantam suas canetas

Conor: Todos têm sua prova? Levantem suas provas.

  • Todos levantam as provas

Conor: Escrevam um pequeno ensaio sobre a sua interpretação do quadro que será exposto aqui.

  • Scott traz o desenho de um labirinto preso a um quadro branco e em seguida mostra o despertador.

FAIXA 4

FAIXA 4 – ‘Tic Tac do Relógio’ (efeito sonoro)

Conor: Tirem conclusões de suas próprias vidas.

  • Scott liga o despertador.

Conor: Fim da Seção B – coloquem a caneta na mesa e fechem suas provas

  • Nathan inclina-se para frente e olha diretamente para um espectador que ele escolheu.

Nathan: Olá (nome de um espectador*) Tudo bom?

(*Observação: O espectador selecionado é encorajado a seguir as instruções contidas nesta seção)

Posso lhe pedir um favor? Você pode dar uma passadinha no meu escritório, por favor?

Sabe onde fica meu escritório? Vá até o final da passarela e desça lá no centro. É bem alí.

Você não está encrencado. Não se preocupe.

Já te atendo. Um minutinho

  • Nathanfica de pé na mesa

Olá (nome de um espectador*) Tudo bom?

Não se preocupe (nome de um espectador*) não vou te dar uma bronca. Só quero conversar sobre os seus estudos. É rapidinho.

  • Pula ao chão para encarar o espectador

Nathan: Pode entrar.

Na verdade, podemos começar de novo? Você poderia voltar e, desta vez, bater à porta, por favor?

Quem é?

Pode entrar (nome de um espectador*)

Só queria conversar com você e lhe dizer que, na minha opinião, você está indo muito bem. Muito bem mesmo.

Está indo excepcionalmente bem.

Estou falando disso porque muitos dos meus colegas estão dizendo “aquele (nome de um espectador*) ele/ela é realmente excelente. Ele/ela é fenomenal.”

E eu digo “eu sei, eu sei… (nome de um espectador*) está indo excepcionalmente bem.

Você pode perguntar, mas como posso saber uma coisa dessas? Bem – tenho acompanhado o seu desenvolvimento e você é um indivíduo altamente focado e concentrado e eu admiro isso em você.

Tenho percebido você sentado ali. Tão focado. Percebo que você tem muitas aspirações.

Tenho orgulho de tê-lo nesta instituição – bom trabalho. Parabéns.

Está tudo bem? Eu só queria conversar com você e deixar claro como você está indo bem.

Porque você está indo excepcionalmente bem.

Você é realmente excepcional. Parabéns.

E tenho certeza que seus pais teriam muito orgulho de você.

Sei que meus pais têm orgulho de você.

Sim – falei de você para eles.

E sabe que um dia você poderia estar onde eu estou agora? Você pode ser uma pessoa modelar. Ter autoridade e prestígio. Poderia ter seu próprio escritório.

O que você acha disso? Iria gostar?

Só queria lhe dizer mais uma vez bom trabalho. Parabéns.

Porque você é excepcional.

Excepcional mesmo.

Creio que merece um tapinha nas costas (demonstra).

Parabéns. Bom trabalho. Posso apertar a sua mão?

Vou lhe dar uma estrela dourada … (dá ao espectador uma pequena estrela dourada)

Parabéns. Bom trabalho.

FAIXA 5

FAIXA 5 – ‘Palms’ de Jana Hunter (Está canção precisa ser mixada em looping para fornecer pelo menos 10 minutos de trilha sonora para acompanhar a seguinte sequência de movimentos)

  • Christie entra e agradece o espectador. Dá a ele uma das estrelas que estava fazendo com as folhas da prova. Leva o espectador de volta ao seu lugar e volta ao centro oferecendo estrelas a vários espectadores sentados em seus assentos.

Christie: Para você (sussurra a cada espectador para o qual dá uma estrela)

  • Christie chega por trás da cortina e puxa um longo pedaço de elástico no qual estão enfiadas muitas estrelas que ela fez a partir de antigas provas.

Arrasta as estrelas para fazer uma linha que corta o espaço.

Ela as prende em uma roldana e as iça para cima para que sejam erguidas no ar no espaço entre as duas mesas.

Ela se levanta em uma das mesas e caminha lentamente olhando para as estrelas.

Enquanto faz isso, a seguinte sequência de movimento tem início.

  • Sequência de Movimentos:

INSTRUÇÕES: Durante esta seção do espetáculo, cada ator realiza uma série de pequenos movimentos em cima e ao redor das mesas. Este momento é projetado para dar uma sensação onírica, de sonho e fica melhor se criado a partir de sugestões do elenco, sendo composto para criar uma sequência. Sugestões do Junction 25 incluem:

  • Um ator anda por uma mesa na ponta dos pés
  • Um ator dá cambalhotas por uma mesa
  • Dois atores saltam como sapos por uma mesa
  • Um ator está deitado sobre uma mesa olhando para o céu – outro o arrasta pelos pés ao longo da mesa
  • Dois atores correm de duas extremidades opostas da mesa e se abraçam no meio
  • Dois atores se sentam juntos balançando os pés
  • Dois atores estão de pé sobre mesas opostas e fazem o jogo do espelho, copiando os movimentos um do outro.
  • Dois atores estão de pé em extremidades opostas do espaço entre as mesas e ficam girando.

  • A sequência de movimentos acaba quando a música começa a desaparecer e Lily fica sozinha andando lentamente pelas mesas olhando para as estrelas (como Christie fez no início).

  • Rose de pé sobre a mesa no lado oposto.

Rose: Às vezes nos preocupamos com a Lily. Ela parece passar a maior parte do tempo em um mundo só dela e está sempre distraída sem prestar atenção no que deveria estar concentrada. Caminhe comigo Lily…

  • Lily tenta acompanhar o ritmo de Rose.

Rose: Na minha opinião,Lily passa tempo demais em devaneios, balançando-se na sua cadeira ou olhando pela janela. Às vezes acredito que ela não ouve nenhuma palavra que eu digo… Lily!

Lily precisa passar menos tempo com a cabeça nas nuvens e mais tempo com os pés firmemente plantados no chão.

Lily não parece confortável sentada atrás de uma carteira e precisa se esforçar muito mais para obedecer às regras e se concentrar nas tarefas para aprimorar seu potencial de aprendizado.

  • Rose se senta novamente e Lily fica de pé sozinha com ar aturdido antes de se sentar também.

Jack: O maior problema de Jack é sua oralidade.

Jack não sorri durante a aula.

Jack perdeu um conceito no seu projeto de Linguagem em grupo por não ter feito contato visual.

Jack precisa melhorar ou não terá sucesso.

  • O grupo inclina para frente em seus assentos para sussurrar confissões para o público sobre as vezes que quebraram as regras em suas vidas escolares. INSTRUÇÕES: Esta seção fica melhor se criada a partir das confissões da vida real do próprio elenco. Sugestões do Junction 25 incluem:
  • Uma vez eu cobri a parede com chiclete rosa e pus a culpa no Michael Robertson
  • Na aula de geografia, nós contávamos quantas cambalhotas conseguíamos dar sem a professora perceber. Eu dei 12.
  • Na aula de Francês, às vezes fazíamos barulho de pombo…
  • Eu imitava a assinatura da minha mãe nas autorizações de atraso para que ela não percebesse que eu estava matando aula.
  • Meu amigo deixou seu livro de matemática na mesa e, como éramos seus “amigos”, desenhamos um pinto enorme em todas as páginas.
  • Uma vez eu fiz uma marionete de sombra e a coloquei na janela para que, às 12h todos os dias, o sol projetasse a palavra "punheta" na lousa.

Clare: Uma vez eu colei na prova de francês

  • Todos do grupo se inclinam para trás sentados nas suas cadeiras como se estivessem chocados.

Becca: Woahhh Erm Clare…

Creio que falo em nome de todos quando digo: “Para nós, esse comportamento é simplesmente inaceitável.”

Tudo tem um limite.

Você ultrapassou esse limite, Clare.

Foi longe demais. Todos nesta sala querem ter sucesso?

Todos queremos ter sucesso, não é mesmo?

Todos nesta sala já experimentaram o sucesso, não é verdade?

Mas nenhum de nós fez o que você fez, Clare

Sabe o que você fez, Clare?

Você ultrapassou os limites.

Escolheu o caminho fácil.

Você considera isso aceitável?

Não estamos bravos com você, Clare.

  • Becca fica de pé na mesa.

Becca: Estamos só decepcionados.

Sentimos que você nos decepcionou.

Sentimos que você nos envergonhou.

Sentimos que você nos desonrou.

Sentimos que suas ações tem um reflexo negativo em cada pessoa desta sala.

Você precisa se esforçar mais, Clare. Não apenas por nós – mas por você, Clare.

Você precisa de um tempo. Uma oportunidade para refletir sobre suas ações.

Fique de pé, Clare…. aqui em cima

  • Clare fica de pé na mesa.

Becca: Fique assim, Clare. Vou pegar algo que acho que você precisa.

Para a sua informação, todos na sala estão olhando para você.

  • Becca entra com um grande cartaz onde está escrito “Preciso me Esforçar”. Dá o cartaz para Clare e faz com que ela fique de pé sob um foco de luz.

Acreditamos que é apropriado.

  • Becca se senta deixando Clare sozinha.

Steph: (nome de um espectador*) Posso lhe perguntar o qual é a sua profissão?

(*Observação: O espectador selecionado é encorajado a interagir com Steph nesta seção)

Que coincidência! Eu adoraria ser um (profissão dita pelo espectador).

Posso lhe perguntar – hipoteticamente – no futuro – se houvesse uma oportunidade de trabalhar com você e de treinar para um cargo como o seu – você o daria para mim – ou para a Clare?

Provavelmente é difícil ter uma opinião porque você ainda não me conhece muito bem, então vou lhe dizer algumas coisas que podem ajudar.

Sou muito boa em matemática. Tirei um B. Mas não estudei, então é uma boa nota. Para ser honesta com você, eu poderia ter me saído melhor e ainda estou me aprimorando.

Mas se as melhores notas são o que lhe interessa, tirei um A em artes, apesar de todos os esforços do meu professor. Nada mal, não é mesmo?

Consegui te convencer?

OK – vou falar mais um pouco sobre mim.

Joguei no time de basquete na Escola de Primeiro Grau Cumbernauld. Era a melhor jogadora da defesa do time – era o que todos diziam. Continuei a jogar sem me abalar mesmo depois que uma garota me mordeu. Isso mostra como trabalho bem em equipe e não me rendo às adversidades e também que sou corajosa …

Provavelmente você vai querer saber mais …

Também administrei a cantina, e não apenas o departamento financeiro, mas também em design e marketing. Criei o logo em um banner enorme que eu mesmo fiz com os dizeres "Cantina '. Bons tempos aqueles. No final, tive de deixar o grupo de jovens empresários devido a divergências sobre o estoque. Eles queriam comprar mais Nescau e eu queria suco de maçã. Isso significa que você pode colocar preocupação com uma vida saudável no meu CV.

Uma vez me pediram para apresentar um grande evento – o desfile de moda do 6º ano apresentado por Stephanie Hunter. Infelizmente, devido a circunstâncias imprevistas, tive de sair prematuramente. No entanto, as pessoas estavam animadas sobre a minha presença em potencial. Acho que isso mostra que eu tenho personalidade, mas que o meu sistema imunológico pode me abandonar a qualquer momento – não me diga que você nunca ficou doente.

Vou ser honesta com você: adoraria ter um emprego de (trabalho mencionado pelo espectador). Estou muito a fim de trabalhar nessa área. Se você conseguisse organizar esse emprego para mim - seria ótimo.

Só quero ser uma (emprego dito pelo espectador)

Só quero ser uma (emprego dito pelo espectador)

Só quero estar

Só quero estar

REPETE

  • O grupo levanta as mãos em sequência grita ‘aqui’ para corresponder a cada final de cada repetição

- ‘Só quero estar‘ (aqui)

FAIXA 6

FAIXA 6 – ‘Green Light’ de Alan Fitzpatrick

O som cresce e se torna mais caótico enquanto o grupo fica de pé atrás de suas cadeiras e depois em cima da mesa.

Em seguida, correm pelas mesas para formar um grande grupo em uma extremidade atrás de Clare segurando o cartaz 'Preciso me Esforçar ".

Quando estão todos reunidos, andam em grupo atrás de Clare segurando o cartaz, movimentando-se para frente e para trás no espaço entre as mesas.

Essa movimentação vai acelerando até que estão todos correndo.

  • Enquanto isso, Nathan vai ao microfone e continua a elogiar o mesmo espectador que ele escolheu anteriormente por cima da música.

Nathan: (gritando) Você está indo excepcionalmente bem (nome de um espectador*)

Está mesmo.

Você está indo tão bem. Todos têm muito orgulho de você.

Parabéns.

Você é excepcional. Absolutamente excelente. Você está indo muito muito bem. (REPETE)

  • A música para e o grupo para em uma extremidade do espaço com Clare na outra extremidade ainda segurando o cartaz.

FAIXA 7

FAIXA 7: ‘Flaws’ do Bombay Bicycle Club

  • Maria (que permaneceu sentada) continua a amassar furiosamente sua pilha de provas – a pilha está crescendo.

  • Rose mostra um pedaço de giz e desenha uma linha no chão cruzando o meio da sala. Usando-o como marcador, Lily começa a pular para ver qual altura/distância consegue pular. Rose mede o progresso de Lily a cada vez fazendo uma marca no chão com o giz.

  • Adam fica de pé na mesa com o microfone. Pega uma carta.

Adam: Prezado Mike Russell, Secretário da Educação e Aprendizado Continuado na Escócia*

Queria lhe escrever porque tem algumas coisas que quero muito perguntar:

Por que algumas pessoas conseguem levantar a voz e outras não conseguem?

O que acontece quando me atraso?

Por que eu preciso ficar fora da sala?

Qual atitude eu preciso ter?

Quanto eu vou precisar lembrar?

Quantas vezes você vai me perguntar?

O que acontece se eu não souber da primeira vez?

Eu sou inteligente?

E se eu não entender?

Porque eu não entendo

Eu não entendo

Não entendo (repete - cada vez mais alto até gritar)

(*Observação: funciona melhor se esta carta for endereçada a um governante/político local conhecido do elenco)

  • Maria empurra a pilha de provas para o chão e Lily para de pular.

Adam:Muito obrigada pela sua atenção, Mr Russell. Aguardo sua resposta.

Sinceramente

Adam Low

16 anos de idade

(FAIXA 7 termina)

  • Tira outro envelope e lê a resposta que recebeu *

  • Clare, Lily, Rose e Maria se aproximam para se unir ao grupo.

(*Observação: a resposta deve ser local)

  • Conor pega o microfone e o coloca no chão em uma extremidade do espaço. Scott vai ao microfone do outro lado.

Conor:

Todos têm caneta? Levantem suas canetas.

Todos têm sua prova? Levantem suas provas.

  • Conor segura um despertador

FAIXA 8 – ‘Tic Tac do Relógio’ (efeito sonoro)

Scott:

SEÇÃO C

Pergunta 1: O que aprendemos?

Conor:

Pergunta 2: O que você quer?

Scott:

Pergunta 3: O que é o futuro?

Conor: Final da seção C.

  • O despertador toca

  • Cara é erguida sobre os ombros de todos. Conor passa o microfone a ela.

Cara: Coisas que eu gostaria de aprender…

Como andar de monociclo

Como falar italiano fluentemente

Como fazer um suflê

Como velejar

Como usar salto alto sem perder o equilíbrio

Como dar uma pirueta

Como fazer um chapéu de origami

Como falar em público.

Jack:

O maior problema de Jack é sua oralidade.

Jack não sorri durante a aula.

Jack perdeu um ponto no trabalho em grupo de Língua e Literatura por falta de contato visual.

Jack precisa melhorar ou será retido.

Jack não gosta de usar as palavras para se comunicar.

Para Jack, a comunicação verbal é superestimada.

Jack prefere a música.

Jack se torna o melhor que pode ser quando tem alguma música tocando

É isso que faz o maior sentido para Jack.

  • Jack vai para o espaço oculto atrás da cortina/porta/tela. Começa a tocar o piano.

  • Todos ficam de pé atrás de suas cadeiras. Ficam de pé na mesa um a um quando falam.

Maria

Maria é uma perfeccionista. Tenta com todas as forças que as coisas saiam direito.

Ela parece tímida, não porque seja quieta, mas é que às vezes ela prefere só escutar *

Steph: Stephanie acha que precisa ser séria, ou as pessoas não a levarão a sério. Entretanto, seus momentos mais felizes são quando ela faz palhaçadas. Ela trabalha melhor quando se sente livre e sem restrições.*

Clare:

Clare adora construir coisas. Fica mais feliz quando está trabalhando tranquilamente em seu próprio espaço, especialmente se está ouvindo Arctic Monkeys.*

Scott: Scott é o cara da mudança. Scott pode parecer muito intenso sobre algumas coisas e completamente tranquilo sobre outras. Isso acontece porque Scott nem sempre sabe como se sente sobre as coisas. O que ele sabe com certeza é que pensa melhor com um simples passatempo ou quando escuta música.*

Rose:

Rose fica feliz quando se compromete com alguma coisa pela qual sente paixão.*

Lily: Lily chega ao seu melhor quando fala sobre as coisas que ama. Muitas vezes usa o humor quando não sabe o que dizer. Ela gosta de ouvir discos e grudar coisas com cola.*

Nathan:

Nathan adora ler.

Ele gosta de aprender ao ar livre, em um ambiente tranquilo.

Nathan adora trabalhar em grupo e tem enorme prazer quando participa de debates, conversas e discussões.*

Stan:

Stanley de modo geral se sente mais à vontade com uns poucos amigos com quem pode expressar melhor seus pontos de vista e deixar sua personalidade fluir. Nessa situação, deixa cair sua famosa persona cool e confiante e se torna mais social, o que muitas vezes resulta em observações divertidas *

Conor:

Conor se sente em seu elemento quando está tocando violão. Ele se destaca nos aspectos físicos do aprendizado, mas às vezes fica quieto em situações sociais. Creio que, com um pouco de autoconfiança, ele fará grandes realizações.*

Becca:

Pode parecer que Becca se preocupa demais, mas isso não é necessariamente algum ruim. Ela trabalha melhor na prancheta de desenho.*

Cara :

Cara aprende melhor em grandes grupos em uma sala com muito barulho.*

Adam:

Às vezes Adam luta para levar as coisas a sério. Ele gosta de ficar só ou estar em um grupo pequeno. Ele não se sente à vontade em situações novas. Adam só quer se divertir.*

(*Observação: Este texto deve ser adaptado/alterado para encaixar com as personalidades/perspectivas dos membros do elenco)

FIM

Table of Contents