loading

_histórico

Conexões 2006 - o Embrião

Em maio de 2006, a Cultura Inglesa São Paulo, em parceria com o British Council realizou o Projeto Teatro Jovem - uma semana de atividades para apresentar e discutir o teatro feito para jovens e por jovens, dentro do 10º Cultura Inglesa Festival. Foram organizados debates, workshops, seminários e leituras dramáticas que deram início a discussões sobre o planejamento da continuidade do fomento da criação voltada para esse público específico. Entre os participantes brasileiros estavam Mário Viana, Vladimir Capella e Toni Brandão, (dramaturgos), Débora Dubois, Cris Lozano e Albano Sargaço (diretores), Lígia Cortez (atriz e diretora), Celso Frateschi (ex-secretário Municipal de Cultura, ator e diretor), além de representantes do Colégio São Luís, SESI e Paidéia.

Entre os participantes britânicos estavam Helen Prosser (produtora) e Enda Walsh (dramaturgo), ambos participantes do projetoConnections, do Royal National Theatre de Londres, focado no público jovem entre 12 e 19 anos; Matt Wilde (diretor) e Guy Hollands, do TAG Theatre Companyde Glasgow, que apresenta um extenso trabalho com jovens atores. Como resultado desta semana, surgiu interesse de profissionais de ambos os países de trabalhar com projetos na área, que é considerada deficiente no Brasil em comparação com o teatro infantil e para adultos, e que por outro lado é bastante desenvolvida no Reino Unido e tem como marco na última década o projeto Connections, concebido pelo National Theatrede Londres.

 O British Council apoiou a ida de Tuna Serzedello (ator, diretor, dramaturgo e atual professor de teatro do Colégio São Luis que organiza Mostras Intercolegiais de teatro estudantil há sete anos) a Londres, para presenciar o projeto Connections (mostra de teatro estudantil) do National Theatreacontecendo. A intenção foi dar continuidade ao projeto que começou durante o Cultura Inglesa Festival por meio de parcerias entre o National Theatreem Londres, o British Council Brasil, a Cultura Inglesa SP e o Colégio São Luis, partindo do interesse dos profissionais de teatro, que estiveram em contato em ambos os países, em fazerem um trabalho abrangente com este público - um projeto nos moldes do Connections que acontece no Reino Unido, mas em menor escala na cidade de São Paulo.

 Outras instituições serão convidadas nas próximas edições para ampliar as parcerias e o alcance das atividades e dos resultados e dar continuidade ao projeto nos anos seguintes, angariando novos parceiros, aumentando o número de textos disponíveis e de escolas participantes das atividades.

Conexões 2007 - A Primeira Edição

A primeira edição do projeto contou com a participação de nove grupos de Teatro Jovem de diferentes regiões da cidade de São Paulo, envolvendo cerca de 130 participantes. Foram comissionados os autores brasileiros Marcelo Rubens Paiva e Caco Barcellos, que escreveram duas peças especialmente para serem representadas pelos grupos Conexões.

 Além deles, os autores ingleses David Farr e Judith Johnson tiveram suas peças traduzidas para integrar o portfólio da primeira edição, composto por 4 textos: Osama, o homem-bomba do Rio, de Caco Barcellos; Meio-Fio, de Marcelo Rubens Paiva; Peça de Horror, de Judith Johnson e Treta no Jardim, de David Farr.    

Conexões 2008 - Expansão

Graças à experiência e ao comprometimento da primeira edição, o Conexões tomou forma rapidamente e cresceu. Em 2008, foram 18 grupos de Teatro Jovem contemplados e 6 textos comissionados, escritos por Luís Alberto de Abreu (O Primeiro Vôo de Ícaro), Noemi Marinho (Na Balada), Mário Viana (Bolo de Noiva), Moira Buffini (Uma História de Vampiro), Nigel Williams (My Face) e Abi Morgan (Refugo).

 Além disso, a equipe Conexões aprimorou o calendário de atividades formativas, oficinas e workshops, oferecidos gratuitamente para os participantes do projeto. A 2ª Mostra Conexões de Teatro Jovem aconteceu entre outubro e novembro nos Teatros Cultura Inglesa-Pinheiros e no Teatro VIVO.   

Conexões 2009 - Consolidação

Em 2009, foram 14 grupos de Teatro Jovem contemplados, com cerca de 300 participantes, que encenaram textos inéditos escritos por Bosco Brasil (Longe da Vista Chinesa), Sérgio Roveri, inspirado em argumento de Gilberto Dimenstein, (O Mistério na Sala de Ensaio), Davey Anderson (Blecaute) e Cristhopher William Hill (Lindo de Morrer).

 Foram realizadas atividades formativas, workshops e debates. Os espetáculos da 3ª Mostra Conexões de Teatro Jovem foram apresentados no Teatro Cultura Inglesa-Pinheiros e no Teatro VIVO.

Conexões 2010 – Desafios

Em 2010, foram 14 grupos de Teatro Jovem contemplados com cerca de 350 participantes para encenar as peças de Newton Moreno (Godofredo & Alice), Jandira Martini (Maledicência), Lisa McGee (Nas Alturas) e Daisy Campbell (Missão Secreta: Centro da Terra).

Conexões 2011 – Interatividade

Em 2011, foram 12 grupos de Teatro Jovem contemplados com cerca de 300 participantes. Pela primeira vez um autor (Cássio Pires) escreveu um texto em colaboração com internautas para o projeto.

 Assistimos as montagens dos autores: Cláudia Schapira (Contos que cantam sobre Pousospássaros), Cássio Pires (Teseu), Carl Grose (Colosso) e Nell Layshon (O Manifesto à Beleza).

Conexões 2012– Internacionalização

Em 2012, o Conexões exporta dramaturgia brasileira. Pela primeira vez o National Theatre de Londres e o Culturgest de Lisboa adotam textos de autores brasileiros. Este ano marcou a estreia de Mariana Marteleto, ex-participante do Projeto e então com 20 anos, como uma das autoras do Projeto.

 Os autores escolhidos foram: Alex Cassal (Septeto Fatal), David Harrower (As Crisálidas), Mariana Marteleto (Flor da Pele) e Samir Yazbek (O Ritual).

Conexões 2013 – Parcerias

Em parceria com o Cultura Inglesa Festival, além de receber o autor escocês Davey Anderson, o projeto viabilizou a vinda da Cia  profissional Thick Skin, de Glasgow, para apresentações da peça The Static do portfólio  neste ano.

CONEXÕES 2014 –  Mostras-satélite e expansão para o interior de São Paulo

Nesta edição, o projeto se lança ao desafio de descentralizar suas atividades e aumentar a rede de conexões por meio da realização de pequenas mostras-satélite com apresentações dos grupos em diferentes locais da cidade de São Paulo, no Conservatório de Tatuí e também na cidade de São Carlos, onde o projeto acontecerá pela primeira vez numa versão piloto em parceria com a Aymberê Produções Artísticas.

O portfolio terá textos inéditos dos brasileiros Hugo Possolo (do Grupo Parlapatões) e José Arthur Ridolfo (jovem autor - ex-participante do projeto Conexões), do escocês Gregory Burke (Connections UK), uma adaptação para jovens de uma peça de Shakespeare (em comemoração pelos 450 anos do autor em 2014), escrita por Marcos Barbosa, e um texto escocês escrito em processo colaborativo pelo Junction 25, um coletivo de jovens artistas que atua em Glasgow desde 2005 e foi um grande sucesso no Fringe Festival de Edimburgo este ano.