loading

_grupos

  • Núcleo Acalanto de Teatro

    Instiuição: Colégio Eduardo Gomes - São Caetano do Sul - Grande São Paulo
    Direção: Dudu Oliveira e Robson Comelli

    Grupo Acalanto de Teatro – Núcleo de Estudos Teatrais do Colégio Eduardo Gomes

    Constituído por jovens de 15 a 20 anos, alunos e ex-alunos que continuam estudando teatro em cursos técnicos e faculdades, teve origem no Colégio Eduardo Gomes em São Caetano do Sul,

    dentro do Núcleo de Estudos Teatrais coordenado por Dudu Oliveira e Robson Comelli e se firma como grupo no ano de 2014 com a montagem de “Acalanto” de Solange Dias, que teve sua estreia em novembro do mesmo ano, em 2015 realizou temporada na cidade de São Caetano , além de apresentações em parceria com espaços e grupos independentes de teatro do ABC e São Paulo além de participar do Festival Estudantil Fundação das Artes de S.C.S e do Projeto Potência de Teatro em Pará de Minas em Minas Gerais. No mês junho de 2016 teve a estreia e minitemporada de “Sacra Folia” de Luís Alberto de Abreu no mês de junho, seguido por minitemporada de “Meu Adulto Favorito? ”, texto escrito por Dib Carneiro, criado especialmente para o projeto CONEXÕES e que teve sua estreia em outubro de 2015 no teatro Cultura Inglesa em Pinheiros. NO mês de agosto foi o único grupo de teatro estudantil selecionado com o espetáculo “Acalanto” para o 1º Felt (Festival da Escola Livre de Teatro) em Santo André.

  • Grupo Canalhas

    Instiuição: Escola Estadual Isabel Ferreira da Silva - Mogi das Cruzes SP

    O grupo tem o objetivo de difundir a cultura, literatura no ambiente escolar, promovendo integração, socialização e inclusão social. Através de debates de temas de relevância social e também fruição cultural.

  • Tô em outra Cia. de Teatro

    Instiuição: Grupo Independente
    Direção: Jorge Alves

    Desde 2007, com a passagem de vários diretores e como já era planejado pelo Coordenador Geral do Programa Vizinho Legal, Leandro Oliva, em 2012 foram contratados os arte educadores, Liana Ferraz e Wallyson Mota, para dirigir e instigar o interesse do grupo em ampliar seus conhecimentos e horizontes no universo cultural, artístico, e realizar intervenções culturais na comunidade Vila Nova Jaguaré na zona oeste de São Paulo.  Quatorzes jovens foram convidados a criar a "Tô em Outra Cia. de Teatro" que surgiu no dia 05 de Maio de 2012, com o objetivo de ser um núcleo de pesquisas teatrais, assim, obtendo autonomia e, ao mesmo tempo, desenvolvimento como criadores, produtores e artistas conquistando outros espaços.Cada integrante escolheu uma função, além de atuar, entre: dramaturgia, confecção de figurinos e adereços, produção, assistência de direção e sonoplastia. No segundo semestre de 2012, foram contemplados com o prêmio do Edital Aprendiz Comgás, e realizaram uma peça teatral de rua intitulada: “Das Ruas, Um Orfeu de Mochila”, que ficou em cartaz nas ruas da comunidade Vila Nova Jaguaré no mês de Dezembro de 2012 somando o total de 5 apresentações com a média de 429 espectadores. Desde a estreia, o espetáculo vem sendo apresentado na comunidade, no bairro e em outros projetos sociais, inclusive na zona rural de cidades do interior de São Paulo, totalizando em 2013, sete apresentações com média de 420 pessoas. A peça foi escrita, dirigida, produzida e encenada pelo grupo. Um grupo de jovens com autonomia, iniciativa e com vontade de mudar a comunidade através da arte.  Inspiram outros jovens e o diferencial do grupo é ser a única Cia. de Teatro Jovem na Zona Oeste de São Paulo na comunidade Vila Nova Jaguaré, que leva cultura, alegria, música através de espetáculos teatrais de rua e intervenções.

  • Vizinho Legal

    Instiuição: Grupo Independente
    Direção: Leandro Oliva e Edemi Júnior

    Cia. Vizinho Legal

    A Cia de Teatro Vizinho Legal completa 10 anos juntamente com o Projeto Conexões. Integra o projeto social PALCO - Projeto Para Arte, Lazer, Cultura e Orientação, criado e gerido pela empresa Ideia.SP Projetos Sociais, Artes e Eventos. O objetivo deste projeto é ampliar, por meio da arte e educação, as possibilidades de escolhas, oportunidades e perspectivas de futuro de crianças, jovens e adultos que vivem em situação de vulnerabilidade social, de modo a atuarem, como cidadãos, em seu contexto social.

    No Projeto Conexões, a Cia de Teatro Vizinho Legal realizou as seguintes montagens: Meio-Fio, de Marcelo Rubens Paiva, direção de Marcello Airoldi (2007); My Face, de Nigel Williams, direção de César Negro (2008); Lindo de Morrer, de Cristopher William Hill, direção de Daves Otani (2009); Maledicência, de Jandira Martini, direção de Danillo Moreno (2010); Contos que cantam sobre pousospássaros, de Cláudia Schapira, direção de Jacqueline Obrigon (2011); As Crisálidas, de David Harrower, direção de Liana Ferraz e Wallyson Rodrigues (2012); A Estática, de David Anderson, direção de Andreza Rodrigues e Edemi Jr. (2013); Mentiroso, de Gergory Burke, direção de Edemi Jr (2014); Remoto, de Stef Smith, direção de Wallyson Rodrigues (2015); Os Músicos, de Patrick Marber, direção de Jorge Alves (2016).

  • Cultura Inglesa

    Instiuição: Cultura Inglesa
    Direção: Fernanda Gama

    O grupo da Cultura Inglesa está no projeto Conexões desde 2007, mas a formação atual existe desde 2012. O grupo participou do projeto em 2012 com Septeto Fatal, 2013 com Celular- O Show e 2014 com Cimbelino XXI: um ensaio. Alunos e ex-alunos da Cultura Inglesa participam do elenco que a cada ano se modifica. Todos os anos o grupo se renova: recebe novos integrantes e também se despede de outros. O grupo tem trabalhado com muita dedicação e bom humor para levantar os espetáculos e diversas atividades ajudaram no processo de criação das peças, tais como: workshop com o autor da peça, fórum de discussão, troca de vivências com outros grupos participantes e ainda a visita de diretores colaboradores do Célia Helena aos ensaios. 

  • Colégio São Luís

    Instiuição: Colégio São Luís
    Direção: Carú Lima e Tuna Serzedello

    A primeira apresentação de um grupo de teatro formado por alunos do Colégio São Luís foi com sua primeira turma em 1867 e sempre teve alunos participando de atividades ligadas ao teatro. O Colégio acredita no teatro como importante ferramenta para a formação humana e cultural de crianças e jovens, para tanto realiza Mostras de Teatro anualmente e a cada dois anos participa da Bienal de Arte dos Colégios Jesuítas. O grupo que representa o Colégio São Luís no Conexões é formado por estudantes do Ensino Fundamental e Médio e é parte dos cursos de teatro oferecidos pelo colégio aos alunos. No Conexões montou os textos: “Peça de Horror” (2007); “Uma História de Vampiro” (2008), “Blecaute” (2009); “Nas Alturas” (2010); “Contos que cantam sobre pousospássaros” (2011); “Septeto Fatal” (2012) e “A Estática” (2013). Em 2014 tivemos a honra de encenar um texto de um ex-aluno do Colégio São Luís e do Projeto Conexões “A Voz do Silêncio” de José Arthur Ridolfo. Em 2015 o grupo encenou “DNA” de Dennis Kelly. Para este ano, o CSL formou um grupo especial unindo alunos do Ensino Médio diurno e noturno para apresentar "Os Músicos" de Patrick Marber.

  • Escola Superior de Artes Célia Helena

    Instiuição: Escola Superior de Artes Célia Helena
    Direção: Alice Nogueira

    A Escola Superior de Artes Célia Helena, desde o início de suas atividades em 2008, tem como umas das ações mais importantes dar continuidade ao programa de estudos e de investigação prática e teórica sobre as artes cênicas instauradas há 37 anos pelo Teatro-escola Célia Helena. Fomentar o diálogo e a interface do teatro com as diversas linguagens artísticas, promover e estimular a autonomia criativa e a participação em processos de criação são alguns dos fundamentos artístico-pedagógicos desenvolvidos pela Escola Superior de Artes Célia Helena. A valorização da função do teatro como instrumento facilitador para o desenvolvimento individual, o trabalho em grupo, a compreensão do sentido de pertencimento com foco no coletivo, no meio ambiente e no compartilhamento de ideias são aspectos que aproximam e identificam a Escola Superior de Artes Célia Helena aos objetivos e filosofia do Projeto Conexões.

  • Grupo de Teatro Vera Cruz

    Instiuição: Escola Vera Cruz
    Direção: Ângela Marsiglio Carvalho

    Grupo de Teatro Vera Cruz – Escola Vera Cruz

    O Grupo de Teatro Vera Cruz atualmente é composto por 22 alunos das três séries do Ensino Médio sob a coordenação geral da professora Ângela Carvalho. Nossa história é recente: encenamos em 2015: A Ópera dos Três Vinténs, de Bertold Brecht, na qual os estudantes tocaram e cantaram algumas das canções originais de Kurt Weill, dos Beatles e de Chico Buarque. O ensino e aprendizagem de dramaturgia para nosso Grupo objetiva retratar situações em que o aluno lê literatura dramática e pratica dramaturgia, pressupondo que a arte literária e o domínio da oralidade ajudam os estudantes a superarem as dificuldades de ouvir uns aos outros, fazendo com que reconheçam e respeitem as diferenças com atitudes solidárias, além de valorizarem a arte teatral.

  • Grupo de Teatro do Colégio Guilherme de Almeida

    Instiuição: Colégio Guilherme de Almeida
    Direção: Giovana Possenti

    Colégio Guilherme de Almeida

    O grupo de teatro do Colégio Guilherme de Almeida iniciou suas atividades em 2008 na cidade de Guarulhos, com aulas que visam o descobrimento pessoal, formação do ser humano e a expressão através da arte. Os alunos tem contato com técnicas de encenação, história do teatro e da arte. Em todos esses anos tivemos a entrada e saída de diversos alunos, que encontraram no teatro uma forma diferenciada de lidar com a sociedade e de descobrir a si mesmos. Durante os primeiros anos, procuramos trabalhar com textos próprios, criados através processo colaborativo e exercícios de improviso, e no ano passado trabalhamos com o primeiro texto não autoral. Neste ano de 2016 está sendo a nossa primeira participação no Projeto Conexões, proporcionando novos desafios, aprendizado e muito crescimento ao grupo.

  • Grupo Aracy de Luta

    Instiuição: E.E. Profa Aracy Leme da Veiga Ravache
    Direção: Jean Souza e Magali Rigo

    Alguns alunos da E.E. Profa Aracy Leme da Veiga Ravache estão matriculados na Fábrica de Cultura Sapopemba e viram a importância, bem como a necessidade, de trazer esse trabalho para dentro da escola, surgindo daí o Projeto "Aracy de Luta". Esse grupo pretende desenvolver peças de teatro no sentido de combater qualquer tipo de preconceito e desigualdade na Unidade Escolar.

  • Grupo Trem da Alegria

    Instiuição: E. E. PROF. ASTROGILDO SILVA
    Direção: Mauricio Miele

    Grupo Trem da Alegria – Escola Estadual Astrogildo Silva

     

    Atendendo a um chamado da SEE para inscrição no Projeto Conexões, e conectando-se a antigo anseio de nossa equipe, o Astrogildo montou um grupo de Teatro.

    O grupo conta com doze alunos muito jovens, pré-adolescentes entre onze e treze anos, que estão tendo dois ensaios semanais desde o mês de abril.

    Nesses ensaios os jovens estão desenvolvendo, além de noções de história do teatro, expressão corporal e exercícios com o corpo e voz, estão atendendo as exigências de dedicação, seriedade e compromisso cobrados pelo Professor Tele, responsável pelo grupo, e assim crescendo como seres humanos.

  • Grupo de Teatro Baetinha

    Instiuição: E.E. Dr. Baeta Neves
    Direção: Daniel Rossi Garcia (Pedrinho Garcia)

    O Grupo de Teatro Baetinha foi formado em 2009 para participar do Projeto Conexões com a ideia de fortalecer o protagonismo juvenil, com o objetivo de oferecer aos alunos a experiência de fazer teatro. Desde então, ano após ano de projeto (2010, 2013, 2014, 2015 e agora 2016) o elenco foi se transformando e mudando conforme cada edição acontecia; e hoje, que somos um grupo residente no projeto, temos como maior objetivo crescer não somente como artistas, mas também como seres humanos, levando a nossa arte para que outras pessoas possam também refletir sobre a vida.

  • Grupo Mudança de Cena

    Instiuição: Grupo Independente
    Direção: Yara Toscano e Osmar Araujo

    Núcleo Casarão da Mudança de Cena

    O Núcleo Casarão da Mudança de Cena, composto por 20 jovens da região da Vila Guilherme, região norte de São Paulo, iniciou sua trajetória em 2015 realizando 24 apresentações das montagens autorais de Teatro Fórum em diferentes espaços da cidade, as saber: Nós, Mary e as Outras, Nosso Segredinho, Made in Bravia, e Pra que Lado a Corda Arrebenta. Em 2016 toparam o desafio de realizar a montagem de texto inédito de Lucienne Guedes intitulado A Ponte. A Mudança de Cena é uma Associação Ponto de Cultura, referência na formação de Teatro do Oprimido (TO) em São Paulo. Sua expertise é criar modelos de projetos com a ferramenta do TO de acordo com a localidade, a cultura local, a necessidade dos parceiros envolvidos objetivando a transformação da vida das pessoas e dos grupos.