loading

_grupos

  • Núcleo de Artes Cênicas - Conservatório de Tatuí

    Instiuição: Conservatório de Tatuí
    Direção: Carlos Ribeiro

    Os cursos de teatro do Conservatório Dramático e Musical Dr. Carlos de Campos existem desde 1976, iniciados por Moisés Miastkwosky. Em 1990, foi criado o setor de Artes Cênicas, que mantém o Curso de Formação de Atores, as Oficinas Técnicas, o Projeto Pensando na Criança (voltado para crianças da periferia da cidade) e o Festival Estudantil de Teatro do Estado de São Paulo. Em todos esses anos, o setor de Artes Cênicas formou profissionais de teatro e montou centenas de espetáculos, destacando-se “Édipo Rei” de Sófocles, “Santa Joaninha e sua cruel peleja contra os homens de guerra, contra os homens d’igreja” de Timochenko Wehbi, “O Desconhecido” de Ozualdo Candeias, “No Natal a gente vem te buscar” de Naum Alves de Souza, “A cantora careca” de Ionesco, entre outras, e recebeu prêmios em importantes eventos, tais como Mapa Cultural Paulista, Festival Nacional de Teatro de Presidente Prudente e Festival Nacional de Teatro de Americana.    

  • Cia. Vizinho Legal

    Direção: Leandro Oliva

    A Companhia de Teatro Vizinho Legal integra a área cultural do programa social da empresa Produtos Roche Químicos e Farmacêuticos S.A. denominado Vizinho Legal. Com atividades e ações nas áreas de cultura, esporte, promoção de saúde e lazer focadas no indivíduo, na família e na comunidade, o programa social Vizinho Legal - com representatividade no grupo articulador do bairro Jaguaré no projeto Plataforma dos Centros Urbanos - foi reconhecido, neste ano, pelo UNICEF pelo trabalho desenvolvido em prol dos direitos das crianças e dos adolescentes. Com a participação no Projeto Conexões, desde 2007, a Cia de Teatro Vizinho Legal ampliou seu repertório e alavancou resultados positivos comprovados por pesquisas qualitativas e quantitativas. Montagens realizadas: Meio-Fio, de Marcelo Rubens Paiva, direção de Marcello Airoldi (2007); My Face, de Nigel Williams; Uma Professora Muito Maluquinha, de Ziraldo; Com meus botões, textos de Luis Fernando Veríssimo, dirigidas por César Negro e O Monstro do Lixo, texto e direção do próprio grupo (2008); Lindo de Morrer, de Cristopher William Hill; A Outra, criação coletiva, dirigidas por Daves Otani;  A Ópera do Malandro, de Chico Buarque, adaptação e direção de Leandro Oliva (2009); Gira Mundos, criação coletiva, e Maledicência, de Jandira Martini, dirigidas por Danillo Moreno (2010); Crescer - cenas de fases da vida, concepção e direção de Leandro Oliva, Contos que cantam sobre pousospássaros, de Cláudia Schapira, direção de Jacqueline Obrigon (2011), As Crisálidas, direção de Liana Ferraz e Wallyson Mota (2012).    

  • Cultura Inglesa

    A prática do teatro na Cultura Inglesa existe desde 1979, quando estreou o musical Oh! Verona. De lá pra cá foram feitos mais de trinta espetáculos entre musicais e peças de autores de língua inglesa sempre em junho e novembro de cada ano. Entre os espetáculos montados pelo grupo estão Hair, Cabaret, Grease, Fame e Saturday Night Fever. Com a direção de Albano Sargaço, o espetáculo Treta no Jardim, do projeto Conexões 2007, foi a primeira experiência do grupo com um texto em português. Nos anos seguintes, o grupo foi dirigido respectivamente por Patrícia Faolli, Ana Paula Dias, Alexandre Ogata e Daniela Adoni e Renata Coloni dentro do projeto Conexões.    

  • Colégio São Luis

    Instiuição: Colégio São Luis
    Direção: Tuna Serzedello

    A primeira apresentação de um grupo de teatro formado por alunos do Colégio São Luís foi com sua primeira turma em 1867 e sempre teve alunos participando de atividades ligadas ao teatro. O Colégio acredita no teatro como importante ferramenta para a formação humana e cultural de crianças e jovens, para tanto realiza Mostras Intercolegiais de Teatro anualmente e a cada dois anos participa da Bienal de Arte dos Colégios Jesuítas. O grupo que representa o Colégio São Luís no Conexões é formado por estudantes do Ensino Fundamental e Médio e é parte dos cursos de teatro oferecidos pelo colégio aos alunos.

  • Escola Superior de Artes Célia Helena

    A Escola Superior de Artes Célia Helena tem como ação artístico-pedagógica mais importante dar continuidade ao programa de estudos e de investigação prática e teórica sobre as artes cênicas instaurado pelo Célia Helena Teatro-escola há mais de 30 anos. São pontos centrais do seu trabalho:   orientar e formar o ator-criador, fomentar o diálogo e a interface entre o teatro e as diversas linguagens artísticas e aproximar os alunos de artistas, pensadores e pesquisadores nacionais e internacionais. A Escola Superior de Artes Célia Helena acredita na troca de experiências para a formação da cidadania e para o pleno desenvolvimento profissional, e alguns de seus propósitos que a aproximam e identificam aos objetivos e à filosofia do Projeto Conexões são: pensar o teatro para o jovem, criar um espaço de expressão para grupos de teatro e fomentar uma dramaturgia identificada e comprometida com as questões contemporâneas.