loading

_grupos

  • Cia. TeCA

    Instiuição: Colégio Amorim
    Direção: Rogério Troiani

    A Companhia de Teatro do Colégio Amorim - Cia.TeCA deu inicio as suas atividades no ano de 2006 com o objetivo incentivar a prática teatral como instrumento de auxílio à educação e desta forma integrar os alunos das duas unidades da Instituição de Ensino Colégio Amorim.

    Com 6 anos a Cia de Teatro do Colégio Amorim montou mais de 15 espetáculos e já participou de projetos culturais como Conexões e de festivais competitivos como a Mostra Sesi Sorocaba de teatro estudantil.

  • Emef Euclydes de Oliveira Figueiredo

    Instiuição: EMEF. Gal. Euclydes de Oliveira Figueiredo
    Direção: Sílvia Martins

    O grupo de teatro da EMEF Gal. Euclydes de Oliveira Figueiredo começou suas atividades em 2009 quando uma aluna resolveu inscrever a escola para participar do Projeto Conexões. Na ocasião, alguns alunos das sétimas e oitavas séries foram convidados e passaram a compor o grupo. Como a grande maioria dos alunos se formou na oitava série, parecia que o grupo tinha chegado ao fim. Porém, o sucesso do trabalho foi tão grande que, no início de 2010, o grupo tomou força com a inscrição de mais de 30 alunos das sétimas e oitavas séries para participarem do projeto e, assim, dar continuidade ao trabalho. Da formação original, o grupo conta com dois atores. 

  • Coletivo Apoena de Teatro

    Instiuição: Subprefeitura da Vila Prudente
    Direção: Cacá Rodrigues

    O grupo surgiu em 2010, dentro de uma oficina de teatro, denominado Subprefeitura da Vila Prudente, mudando para o atual em 2011, Coletivo Apoena de Teatro. Será nosso segundo ano no Projeto Conexões 2012, sendo a primeira no ano passado com Teseu de Cássio Pires, onde valorizamos libertar um agir critico e a reflexão sobre a realidade, levando cultura e lazer a todos.

  • Núcleo de Artes Cênicas

    Instiuição: Conservatório de Tatuí
    Direção: Carlos Ribeiro

    Os cursos de teatro do Conservatório Dramático e Musical Dr. Carlos de Campos existem desde 1976, iniciados por Moisés Miastkwosky. Em 1990, foi criado o setor de Artes Cênicas, que mantém o Curso de Formação de Atores, as Oficinas Técnicas, o Projeto Pensando na Criança (voltado para crianças da periferia da cidade) e o Festival Estudantil de Teatro do Estado de São Paulo. Em todos esses anos, o setor de Artes Cênicas formou profissionais de teatro e montou centenas de espetáculos, destacando-se “Édipo Rei” de Sófocles, “Santa Joaninha e sua cruel peleja contra os homens de guerra, contra os homens d’igreja” de Timochenko Wehbi, “O Desconhecido” de Ozualdo Candeias, “No Natal a gente vem te buscar” de Naum Alves de Souza, “A cantora careca” de Ionesco, entre outras, e recebeu prêmios em importantes eventos, tais como Mapa Cultural Paulista, Festival Nacional de Teatro de Presidente Prudente e Festival Nacional de Teatro de Americana.

  • Cia. Vizinho Legal

    Direção: Leandro Oliva

    A Companhia de Teatro Vizinho Legal integra a área cultural do programa social da empresa Produtos Roche Químicos e Farmacêuticos S.A. denominado Vizinho Legal. Com atividades e ações nas áreas de cultura, esporte, promoção de saúde e lazer focadas no indivíduo, na família e na comunidade, o programa social Vizinho Legal - com representatividade no grupo articulador do bairro Jaguaré no projeto Plataforma dos Centros Urbanos - foi reconhecido, neste ano, pelo UNICEF pelo trabalho desenvolvido em prol dos direitos das crianças e dos adolescentes. Com a participação no Projeto Conexões, desde 2007, a Cia de Teatro Vizinho Legal ampliou seu repertório e alavancou resultados positivos comprovados por pesquisas qualitativas e quantitativas. Montagens realizadas: Meio-Fio, de Marcelo Rubens Paiva, direção de Marcello Airoldi (2007); My Face, de Nigel Williams; Uma Professora Muito Maluquinha, de Ziraldo; Com meus botões, textos de Luis Fernando Veríssimo, dirigidas por César Negro e O Monstro do Lixo, texto e direção do próprio grupo (2008); Lindo de Morrer, de Cristopher William Hill; A Outra, criação coletiva, dirigidas por Daves Otani;  A Ópera do Malandro, de Chico Buarque, adaptação e direção de Leandro Oliva (2009); Gira Mundos, criação coletiva, e Maledicência, de Jandira Martini, dirigidas por Danillo Moreno (2010); Crescer - cenas de fases da vida, concepção e direção de Leandro Oliva e Contos que cantam sobre pousospássaros, de Cláudia Schapira, direção de Jacqueline Obrigon (2011).

  • Cultura Inglesa

    Direção: Renata Coloni

    A prática do teatro na Cultura Inglesa existe desde 1979, quando estreou o musical Oh! Verona. De lá pra cá foram feitos mais de trinta espetáculos entre musicais e peças de autores de língua inglesa sempre em junho e novembro de cada ano. Entre os espetáculos montados pelo grupo estão Hair, Cabaret, Grease, Fame e Saturday Night Fever. Com a direção de Albano Sargaço, o espetáculo Treta no Jardim, do projeto Conexões 2007, foi a primeira experiência do grupo com um texto em português. Nos anos seguintes, o grupo foi dirigido respectivamente por Patrícia Faolli, Ana Paula Dias, Alexandre Ogata e Daniela Adoni, dentro do projeto Conexões.

  • Colégio São Luis

    Direção: Tuna Serzedello

    A primeira apresentação de um grupo de teatro formado por alunos do Colégio São Luís foi com sua primeira turma em 1867 e, há 145 anos sempre teve alunos participando de atividades ligadas ao teatro. O Colégio acredita no teatro como importante ferramenta para a formação humana e cultural de crianças e jovens, para tanto realiza Mostras Intercolegias de Teatro anualmente e a cada dois anos participa da Bienal de Arte dos Colégios Jesuítas. O grupo que representa o Colégio São Luís no Conexões é formado por estudantes do Ensino Fundamental e Médio e é parte dos cursos de teatro oferecidos pelo colégio aos alunos.

  • Escola Superior de Artes Célia Helena

    Direção: Dagoberto Feliz

    A Escola Superior de Artes Célia Helena tem como ação artístico-pedagógica mais importante dar continuidade ao programa de estudos e de investigação prática e teórica sobre as artes cênicas instaurado pelo Célia Helena Teatro-escola há mais de 30 anos. São pontos centrais do seu trabalho:   orientar e formar o ator-criador, fomentar o diálogo e a interface entre o teatro e as diversas linguagens artísticas e aproximar os alunos de artistas, pensadores e pesquisadores nacionais e internacionais. A Escola Superior de Artes Célia Helena acredita na troca de experiências para a formação da cidadania e para o pleno desenvolvimento profissional, e alguns de seus propósitos que a aproximam e identificam aos objetivos e à filosofia do Projeto Conexões são: pensar o teatro para o jovem, criar um espaço de expressão para grupos de teatro e fomentar uma dramaturgia identificada e comprometida com as questões contemporâneas.