loading
12/11

Vá ao teatro e me chame

Publicado em: Jornal Folha de SP
Data de publicação: 12/11/2007

Peças de Marcelo Rubens Paiva e Caco Barcellos abordam conflitos na adolescência

O medo de morrer ou de ser roubado, os conflitos existentes entre jovens de classes distintas e a desigualdade social que faz com que famílias se desintegrem. Esses são alguns dos temas abordados nas peças "Meio-fio", do escritor e dramaturgo Marcelo Rubens Paiva, e "Osama, o Homem-bomba do Rio", do jornalista Caco Barcellos, atrações da Mostra Conexões de Teatro Jovem, que ocorre até o dia 30 deste mês.

Em "Meio-fio", Paiva mostra o encontro de duas garotas da elite e de dois menores foragidos da Febem. Questionado a respeito da difícil possibilidade desse tipo de encontro, uma vez que as classes média e alta têm se isolado em condomínios fechados e em carros blindados devido à violência, o escritor lamenta essa realidade.

"Não há mais futebol na rua, por exemplo. Na minha opinião, o "Second Life" foi inventado para as pessoas justamente ficarem trancadas nos apartamentos." Para o escritor, a violência é a preocupação número um do adolescente.

Já em "Osama...", estréia teatral de Caco Barcellos, um carioca ex-líder de uma quadrilha de traficantes e um paulistano de classe média alta, que têm em comum o contato com as drogas, travam uma discussão sobre as mães da favela que trabalham para famílias de classe média. "É difícil para o jovem da periferia entender por que a mãe dele tem que ser mãe também do garoto endinheirado", disse Caco.

 

Versão nacional

A Conexões é a versão nacional da mostra Connections, do National Theatre de Londres, que existe desde 1993 e revelou talentos como a atriz Keira Knightley ("Piratas do Caribe"). A proposta é convidar autores renomados para escrever peças a serem encenadas por adolescentes. Ao todo, participam da mostra 120 jovens, de 12 a 19 anos, de escolas públicas e privadas e de grupos ligados à ONGs.

Segundo o coordenador do projeto no Brasil, Tuna Serzedello, Paiva foi um dos convidados a escrever pelo fato de ser um dos escritores mais lidos pelos adolescentes. "Já o Caco, pelo fato de ter experiência em falar sobre a problemática social e a violência em torno da periferia e da classe média", afirma.

Na mostra, há ainda mais duas peças inglesas (veja programação abaixo): "Treta no Jardim", de David Farr, e "Peça de Horror", de Judith Johnson....”